(Guest Post) Descubra a importância da logística reversa para a sua empresa

///(Guest Post) Descubra a importância da logística reversa para a sua empresa

Por: . Publicado: 6 de março de 2019 | Atualizado: 19 de julho de 2019.

A logística reversa é uma ferramenta que tomou os holofotes da legislação ambiental nos últimos anos. E não à toa, foram grandes os movimentos em prol de uma maior institucionalização desse recurso para empresas e para o entendimento dos consumidores.

É o caso, por exemplo, do Mato Grosso do Sul, onde ocorreram judicializações ou ainda do estado de São Paulo, onde a CETESB, órgão regulador do licenciamento ambiental, passou a vincular o cumprimento da logística reversa no processo de renovação da licença de operação.

Desta forma, o cenário aponta para grandes mudanças estruturais que já estão impactando, principalmente, a indústria e a forma como era realizada a logística reversa até o momento. Para entender a proporção do impacto dessa ferramenta leia o artigo.

O que é logística reversa?

A logística reversa é uma ferramenta para cumprimento da Política Nacional de Resíduos Sólidos. Seu principal objetivo é retornar os resíduos descartados para o início do ciclo produtivo, ou seja, reciclar e oferecer uma nova utilidade àquele material, evitando que o mesmo seja destinado a aterros e lixões.

Nesse contexto, a Política Nacional de Resíduos Sólidos, ou PNRS, é a legislação nacional que pauta a gestão de resíduos sólidos considerando os diversos tipos de resíduos (embalagens pós-consumo, óleo, lâmpadas e outros) e todos os atores responsáveis pela cadeia de logística reversa, através da responsabilidade compartilhada.

É no conceito de responsabilidade compartilhada que as empresas são inseridas e fomentadas a criarem processos e ações que viabilizem a realização da logística reversa.

O que é responsabilidade compartilhada?

A responsabilidade compartilhada envolve cada um dos atores citados. A única ressalva é que para cada um dos atores a responsabilidade é diferente.

Para a empresa que comercializa produtos, por exemplo, é essencial que seja comprovada a logística reversa das embalagens comercializadas. Já para os consumidores, a responsabilidade está na separação adequadas dos resíduos colocados na coleta seletiva.

Só através da articulação de todos os que fazem parte do ciclo de vida de um produto é possível o retorno adequado dos resíduos para a reciclagem e posterior fabricação de novos produtos. Quer saber como realizar a logística reversa? Confira o tópico abaixo.

A responsabilidade compartilhada é um dos valores que direcionam todas as ações e diretrizes da Política Nacional de Resíduos Sólidos, e principalmente da logística reversa.

E não sem razão. Dentro da cadeia da logística reversa, que pode ser visualizada na imagem abaixo, existem diversos atores envolvidos, do fabricante ao reciclador final, perpassando os distribuidores, comerciantes, coletores de resíduos e consumidores.

Como realizar a logística reversa na sua empresa

Para que a sua empresa consiga retornar os resíduos, sejam as embalagens que vão para os consumidores ou ainda os resíduos que sobram da produção, existem diversas maneiras. Abaixo separamos as principais:

O cuidado com os resíduos pós-industriais

Quando se tratam de resíduos que sobram da produção, os chamados pós-industriais, é essencial que uma empresa com autorização para movimentação e destinação desse tipo de resíduo, segundo o órgão regulador do seu estado, seja contratada.

Importante frisar a diferença entre os chamados pós-industriais (resíduos que sobram na fábrica após a produção) e o pós-consumo (resíduos que sobram após o consumo).

Certificadoras de compensação ambiental

Já quando falamos de resíduos que são descartados após o consumo, como no caso das embalagens, uma solução estabelecida na Europa para esse tipo de resíduo foi a compensação ambiental através das certificadoras.

Esse tipo de solução conseguiu aumentar as taxas de reciclagem por tornar mais prática as ações de responsabilidade, visto que o único trabalho da empresa é realizar o pagamento pelo serviço ambiental prestado.

Atualmente, no Brasil, já existem soluções ambientais para logística reversa de embalagens através de compensação ambiental.

Nos bastidores, as certificadoras pagam às cooperativas e operadores privados pela triagem e destinação adequada. Por destinação adequada entende-se como reciclagem ou queima para geração de energia.

PEV’s

Já os Pontos de Entrega Voluntária (PEV’s) são uma forma de realizar a logística reversa de embalagens, lâmpadas e óleo através da ação dos consumidores. Após o consumo eles levam os materiais a esses pontos, que posteriormente são coletados e enviados para triagem, reciclagem ou queima para obtenção de energia.

Muitos mercados possuem PEV’s que podem ser conferidos pelos consumidores. O maior desafio dessa forma de realizar a logística reversa são os custos para manutenção e coleta dos PEV’s, além da necessária consciência ambiental por parte dos consumidores para que levem o resíduo até o local apropriado.

Agregue valor à sua comunicação

Nem tudo na logística reversa são dores: a possibilidade de comunicar as ações sustentáveis realizadas é uma vantagem da qual poucas empresas se utilizam.

Com o crescimento do consumo consciente, perder essa possibilidade significa perder a oportunidade de gerar valor ao próprio negócio ou empresa.

E a melhor forma de fazer com que isso aconteça é realizar a comunicação das ações sustentáveis (inclui-se aqui a logística reversa) através das redes sociais e outras mídias que a empresa se dispuser.

A única ressalva nessa comunicação é para que não realize a falsa propaganda de uma imagem sustentável, também chamada de greenwashing. Para evitar que isso ocorra, garanta que as ações realizadas no cotidiano da empresa estejam de acordo com a imagem promovida.

O futuro já chegou

As preocupações ambientais já estão batendo à porta de grandes indústrias. Entender o que diz a legislação ambiental é o primeiro passo para evitar grandes surpresas.

O segundo passo é aplicar os conhecimentos aqui disponibilizados sobre a logística reversa para que não hajam surpresas e para que você possa fomentar uma imagem ainda mais sustentável diante do seu público.

E o terceiro e último passo é comentar aqui na página quais outros desafios industriais você gostaria de desbravar quando se trata de legislação ambiental? Deixe sua dúvida abaixo que logo responderemos!

Artigo desenvolvido pela Cinthia Nogueira, redatora na empresa eureciclo.

2019-07-19T17:57:35-03:00

Faça um Comentário

Fale com o especialista e aumente suas vendas agora mesmo!

Quero vender mais