Cálculo custo de um colaborador: saiba o que é e como fazer!

with Nenhum comentário

Cálculo custo funcionário! Esse é um processo que envolve pagamentos de horas extras, transporte, 13° salário e muito mais. Quer saber como fazer? Então você veio ao lugar certo! 

Ao tentar definir o custo total de algum colaborador novo é essencial que você considere diversos custos além do seu salário.

Isso porque esse cálculo vai além do que é pago todos os meses, incluindo diversos valores a curto e longo prazo!

Ficou curioso? Então, acompanhe nosso conteúdo e aprenda a fazer o cálculo custo funcionário contando com todas as despesas reais. Confira! 

Entenda qual é o custo de um funcionário

Ao falarmos sobre o cálculo custo funcionário, é bem comum que uma organização, principalmente as micro e pequenas empresas, tenham um pensamento limitado sobre o assunto.

Isso porque é necessário considerar o valor fixo de um colaborador não apenas por seu salário, mas sim por todos os custos que o envolvem.

Ou seja, se o colaborador tem um salário de R$ 2.000, a empresa paga esse valor todos os meses, certo? Não, vai muito além disso, na verdade! 

Pois, existem diversos benefícios e obrigações da empresa, como transporte, vale-refeição, férias remuneradas, planos médicos, etc. 

Segundo estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV), o salário, na verdade, representa aproximadamente 30% do custo que a empresa tem com seu colaborador.

Por esse e outros motivos, o cálculo custo funcionário precisa ser bem definido, para que todos os impostos e atribuições sejam devidamente aplicadas. 

Ao longo deste conteúdo vamos mostrar como esse cálculo deve ser feito e qual a forma correta de mensurar todos os custos da empresa. Não perca os próximos tópicos! 

Saiba o motivo para realizar o cálculo custo funcionário 

No papel, os custos de um colaborador são decisivos na hora de aplicar suas estratégias e impulsionar o seu negócio. 

Contudo, as perguntas mais frequentes continuam sendo: como calcular o valor real de um colaborador? Como entender os custos de uma empresa?

Pois bem, a legislação brasileira possui algumas leis trabalhistas que estipulam certas exigências ao departamento pessoal.

Por isso, as empresas que não conseguem realizar o cálculo custo funcionário podem quebrar e declarar falência!

Além disso, saber ao certo tudo o que precisa ser pago pode evitar processos trabalhistas! 

Entender tudo o que é necessário para manter o colaborador na empresa é uma forma de controlar a saúde financeira do seu negócio e continuar crescendo! 

Bom, agora que você já sabe a importância do cálculo custo funcionário, o que acha de aprender a fazer? Confira no próximo tópico! 

Aprenda a fazer o cálculo de custo dos colaboradores

Uma pessoa realizando o cálculo custo funcionário por meio de uma calculadora e anotando em papéis.

Muito bem, vamos lá!

Para realizar o cálculo e entender os custos de uma empresa com seus colaboradores, seu negócio deve considerar, antes de qualquer coisa, seus custos diretos.

Ou seja, o salário e os benefícios do colaborador fazem parte dos custos diretos e são inevitáveis acima de tudo. 

Após entender os diretos, a empresa precisa entender os custos indiretos.

Esses dizem respeito aos encargos pagos ao governo, e devem ser bem analisados, pois variam de acordo com o cargo do colaborador. 

Para calcular o custo de um colaborador é importante considerar todo custo trabalhista de alguém, como férias + adicional, 13º salário, vale-transporte, auxílio-alimentação e contribuições sociais, como o INSS.

Fora isso, é necessário considerar impostos e encargos previstos por lei, pois em casos de demissão as indenizações devem ser pagas.

Para que os processos burocráticos do cálculo custo funcionários sejam feitos de forma eficiente, tenha sempre o acompanhamento de um profissional contábil.

Como falamos dos valores indiretos e seus encargos, não podemos deixar de mencioná-los aqui. De modo geral, são:

Simples nacional

Esse processo é usado em micro e pequenas empresas!

Seu processo unifica todos os tributos e impostos da organização em uma guia única para que o pagamento seja realizado.

Esse valor é repassado aos governos municipais, estaduais e federais. Os valores desses pagamentos variam de acordo com o tipo de negócio.

Lucro real ou presumido

Uma pessoa fazendo contas com calculadora e anotando o dados em uma agenda.

Fora os custos básicos, as empresas possuem categorias. Por isso, para fazer o cálculo custo funcionário em empresas que movimentam altos valores financeiros no mercado, existem outros tributos a serem pagos.

Chamada de RAT (Riscos Ambientais do Trabalho), as empresas nesse perfil precisam pagar uma porcentagem maior ao INSS.

Separamos uma lista com os principais encargos sociais, e são eles: 

  • 13º salário;
  • Férias e seu 1/3 proporcional;
  • INSS;
  • FGTS, com valor anual;
  • Multa de rescisão;
  • Vale-transporte e outros benefícios adicionais (vale-alimentação, plano de saúde e auxílio-creche — todos possuem porcentagem sobre o valor do salário).

Gastos com capacitação

Além de todas as despesas fixas existentes, as empresas devem incluir no cálculo custo funcionário os gastos considerados variáveis.

Isso inclui contratações, treinamentos, cursos e diversas certificações, que são, de certa forma, investimentos da empresa. 

Por isso, capacitação e treinamentos também precisam estar dentro dos gastos previstos pela empresa. 

A qualificação é uma necessidade para alcançar os melhores resultados. Inclusive, nesse ponto é possível incluir os planos de carreira e as estratégias para reter os talentos.

Esse tipo de gasto com a carreira de um colaborador pode gerar até maior competitividade da sua empresa no mercado, já que os colaboradores estarão mais bem preparados.

Profissionais que se atualizam na área costumam render mais e se mantém dispostos a melhorar sempre! 

Por esse motivo, quando incluímos no custo de um funcionário os gastos com formações, capacitações e treinamentos, essa ação se torna um ótimo investimento quando bem planejado.

Planeje o controle de custos de uma empresa 

Considerando tudo o que é necessário para realizar o cálculo de gastos com colaboradores, é hora de iniciar seu planejamento estratégico.

Entendendo com clareza os custos de uma empresa fica mais fácil realizar as contratações necessárias, assim como as demissões, treinamentos, etc.

Para qualquer estratégia, realizar o cálculo custo funcionário pensando apenas no salário é um grande erro, e essa conta errada pode gerar grandes problemas na saúde financeira da empresa.

Assim como todas as ações da sua empresa, os custos de uma empresa precisam de um planejamento e estratégias antes da execução.

Dessa forma, é necessário sempre ter profissionais preparados e atualizados para lidar com as regras tributárias e os direitos do colaborador.

Agora é com você! Realize os cálculos necessários e administre seu negócio 

Como vimos ao longo deste conteúdo, realizar o cálculo custo funcionário é uma ação que depende de diversos cuidados, que vão muito além de calcular salário do colaborador.

Para você lembrar, o cálculo precisa incluir todos os custos de maneira geral, contando os benefícios daquele colaborador, como férias, 13° e etc, e as taxas que devem ser pagas para mantê-lo.

Se atentando a esses detalhes fica mais fácil organizar seus custos com seus colaboradores e manter a saúde financeira do seu negócio sempre em dia, não é mesmo?

Bons negócios! 

Compartilhe nas redes sociais!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *