Gestão participativa: os melhores passos para implementá-la

with Nenhum comentário

Gestão participativa garante que líderes e colaboradores se integrem para tomar decisões mais assertivas, mas não para por aí! Você sabe quais os benefícios de implementar essa estratégia no seu negócio?

Hoje os profissionais estão em busca constante por crescimento, desenvolvimento e reconhecimento dentro das empresas em que fazem parte. 

Para estimular que as ações beneficiem ambos os lados, você deve focar na gestão participativa, a qual tem como pilar sustentador a gestão do conhecimento e a gestão por competência. 

Sendo assim, para ver os seus colaboradores se sentirem valorizados cada vez mais, comece pela leitura deste conteúdo! Confira:

O que é gestão participativa?

Já percebeu que quanto mais os colaboradores da sua empresa participam de decisões importantes para ao futuro dela, mais se tornam profissionais produtivos? 

Caso você ainda não tenha notado esse fato, a dica é conhecer um pouco sobre a gestão participativa!

Ou seja, um processo em que os colaboradores são estimulados pela liderança a interagirem de acordo com os objetivos da empresa. 

Andando lado a lado com a gestão de projetos, a gestão participativa foca totalmente no capital humano.

Isso quer dizer que os colaboradores da sua organização são responsáveis pelo sucesso das vendas dos produtos ou serviços da marca. 

Isso porque a gestão do conhecimento também tem papel fundamental nesse processo.

Já que o mercado exige que pessoas façam aquilo que realmente sabem fazer para melhorar o desempenho tanto dela quanto do negócio. 

Além do mais, há a exigência de que os produtos ou serviços devem ser entregues “para ontem”, fazendo com que o empreendimento invista também em inovação. 

Graças a isso, e também pela gestão por competência, os profissionais que trabalham para você acabam tendo maior participação em decisões importantes e que impactam nos resultados. 

E isso faz com que a sua indústria pare de ser vista como uma máquina, e sim como grupo gigantesco de pessoas. 

Quais os benefícios da gestão participativa?

Como o foco em gestão participativa é voltado totalmente para os seus colaboradores, bem como a gestão administrativa, é necessário dizer que o engajamento do seu público-alvo se torna a prioridade de todos. 

Graças a isso, muitos benefícios podem vir à tona, como: 

Comprometimento do colaborador

Uma liderança que confia em seus colaboradores para tomar decisões importantes acaba estimulando o comprometimento do mesmo. 

Ou seja, sempre que uma tarefa for delegada, ela será cumprida de acordo com o desejado para que o reconhecimento seja notado pelos superiores. 

Crescimento substancial 

A partir do momento em que os setores estão integrados e focados na mesma gestão de projetos, o crescimento se torna algo constante. 

Isso porque todos começam a direcionar os seus talentos para o alcance de metas da empresa. 

Comunicação integrada

Quatro pessoas fazendo uma reunião sobre gestão participativa.

A comunicação da sua empresa não é tão boa? 

Pois, fique sem preocupações, já que a gestão participativa impulsiona o interesse de fazer com que os colabores desenvolvam métodos capazes de direcionar o seu negócio para o sucesso. 

Afinal, quando todos trabalham focados em um único direcionamento, o sucesso se torna mais palpável. 

Decisões assertivas

Quando você junta a ideia de todos os seus colaboradores, além de estar praticando a gestão do conhecimento, você também potencializa a possibilidade de inovação em todos os produtos ou serviços da marca. 

Afinal, as decisões se tornam mais assertivas e o processo mais criativo, uma vez que a competitividade cresce e muitas cabeças pensam melhor que uma. 

Reconhecimento profissional

Outro ponto bastante positivo ao focar nessa gestão participativa é ver os seus profissionais crescerem de acordo com o talento deles. 

Isso porque há a promoção de troca de ideias vinda deles e não apenas inseridas pela liderança, o que ajuda bastante na gestão por competência. 

O que é necessário para implementar a gestão participativa?

Esse tipo de gestão requer o funcionamento adequado da sua empresa para que realmente seja efetiva. 

Isso significa que os processos devem estar de acordo com o comportamento da liderança e alinhado com as ideias e tarefas dos colaboradores.

Afinal, o líder é responsável pela gestão administrativa e também pela resolução de problemas relacionados à estrutura organizacional. Enquanto o colaborador faz parte da gestão participativa do projeto. 

Ou seja, nenhum colaborador deve ficar de fora das decisões da empresa, bem como as reuniões devem se tornar objetivas para que todo o processo seja levado a sério. 

Porém, é fundamental estipular tarefas e responsáveis para que todos os processos fluam de maneira organizada e eficaz. 

Sendo assim, há algumas estratégias que você deve adotar para que os colaboradores se sintam preparados a desenvolver estratégias eficientes para a marca. 

Veja abaixo:

1. Faça os colaboradores se sentirem à vontade 

Não estamos dizendo que eles não devem ter tarefas e metas a cumprirem, porém, eles precisam se sentir estimulados a darem sugestões de melhorias e novas ideias também.

Para isso, recomendamos a criação de um processo de comunicação no qual as ideias possam ser compartilhadas e, possivelmente, entrar na gestão de projetos desde que sejam adequadas para a empresa e o cenário atual dela.

2. Realize reuniões periódicas 

As reuniões são uma das atividades das mais fundamentais para a liderança que deseja manter a equipe a par de tudo o que está rolando na empresa. 

O objetivo é sempre realizá-las de acordo com os gráficos de vendas dos seus produtos ou serviços. 

Ou seja, elas serão semanais? Quinzenais? Mensais? É você quem decide! 

3. Dimensão comportamental

Há quatro dimensões fundamentais dentro da gestão participativa, a começar pela comportamental. 

Quando o gestor realiza a gestão administrativa sem ser um carrasco, é provável que a relação dos colaboradores com os objetivos traçados seja fortificada. 

Para tanto, você deve oferecer aos seus colaboradores autonomia para que se desenvolvam e abertura para mostrar sugestões e ideias. 

4. Dimensão estrutural

A segunda dimensão é a estrutural, que remete à exclusão de hierarquia dentro da sua organização, com o objetivo de distribuir as funções adequadamente. 

E isso vai totalmente de encontro com a gestão de conhecimento, pois estimula a busca por atividades jamais feitas e a compreensão de todo o processo. 

5. Interfaces e Stakeholders

Quatro pessoas conversando.

A terceira e a quarta dimensões são: interfaces e stakeholders, respectivamente. 

Ambas focam no diálogo com os fornecedores, consumidores dos seus produtos ou serviços, entre outras pessoas do ramo, ou seja, os decisores do negócio e da compra.

Até mesmo eles devem se sentir à vontade para fazer parte do processo decisório da indústria. 

Para a correta implementação, sugerimos que você faça um estudo a respeito do que os seus colaboradores acham do modelo de gestão administrativa atual. 

Depois disso, mensure as respostas e verifique o correto compartilhamento das informações adquiridas. 

6. Escute com atenção o que a sua equipe tem a dizer

Ao permitir que os seus colaboradores deem sugestão em todo o processo decisório da empresa, você automaticamente passa a escutar melhor o que cada um pensa. 

Para facilitar, tente colocar uma caixinha de sugestões para as pessoas sempre opinarem nas mudanças que devem ser feitas. 

7. Dê atenção a equipe

Isso significa que você deve conhecer os profissionais ao seu redor, a fim de conhecer as habilidades de cada um e aprimorar ainda mais a gestão por competência. 

Assim, você permitirá que cada colaborador desenvolva de fato a tarefa que é capaz, sem colocar pessoas erradas em cargos errados. 

8. Incentive o intercâmbio entre departamentos

Permitir que os colaboradores passem um tempo em outros departamentos é uma excelente forma de melhorar a gestão do conhecimento, pois isso influencia no entendimento de como funciona cada trabalho da organização. 

9. Mensure os resultados

Feito todos os passos vistos até agora, você pode então mensurar os resultados para saber se está perto de alcançar uma gestão administrativa impecável. 

Portanto, mensure os resultados e veja se o processo decisório está realmente funcionando dentro da empresa. 

Agora é com você! Aprimore a gestão de projetos agora mesmo! 

Neste conteúdo você conheceu o que é gestão participativa, quais são os seus benefícios e como implementar dentro do seu empreendimento para influenciar positivamente a gestão de projetos. 

Aqui, foi possível ver que o capital humano é o bem mais precioso que uma organização poderia ter e, por isso, deve focar na gestão por competência para aprimorar as atividades de cada colaborador. 

Sendo assim, não perca mais tempo: reúna a liderança da sua empresa para discutir os próximos passos para fazer com que todos os colaboradores façam parte do processo decisório da marca.

Compartilhe nas redes sociais!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *