Orçamento empresarial: 7 passos para realizar o seu

with Nenhum comentário

O orçamento empresarial é um documento que serve para que você saiba quanto a sua empresa irá faturar no próximo ano. Ele é extremamente necessário para que o seu negócio não seja apenas mais um. 

Começar uma nova empresa não é tarefa fácil, ainda mais quando vivemos em mundo globalizado e tecnológico, capaz de fazer com que nos percamos em todas outras indústrias. 

Sendo assim, para que você seja um destaque na sua área de atuação, é recomendado conhecer estratégias e botá-las em prática de forma adequada, independentemente do porte do seu empreendimento. 

Diante desse fato, resolvemos elaborar este conteúdo, o qual pretende falar sobre um tema muito interessante para o crescimento da sua empresa: o orçamento empresarial.

Afinal, o que é orçamento empresarial?

Em poucas palavras, o orçamento empresarial é um documento que serve para detalhar todos os ganhos, perdas e investimentos feitos pela sua corporação.  

Normalmente, ele é elaborado de acordo com um período futuro, que gira em torno de 1 a 3 anos, a depender da atividade feita pelo seu empreendimento. 

Em muitos casos, esse orçamento pode levar até mesmo décadas para ser executado adequadamente – principalmente se o ramo de atuação for voltado para concessões e explorações. 

Assim, podemos dizer que esse documento se torna uma ferramenta de grande auxílio para o ideal controle financeiro empresarial, uma vez que apresenta, de forma clara, quais são as despesas fixas e variáveis que a sua marca possui. 

Por que fazer um orçamento empresarial?

A partir do conceito desse documento, fica simples desvendar os motivos dos quais empresários passam a utilizá-lo. 

Afinal, se para pessoas físicas manter a saúde financeira em dia é fundamental, imagina para empresas. 

Quando se cria uma empresa, a primeira coisa que deve se ter em mente é que o controle financeiro empresarial e as despesas fixas e variáveis devem entrar sempre no planejamento de qualquer período. 

Isso porque a condução do seu negócio passa a dar realmente certo quando você sabe o que é feito com o dinheiro, para onde estão indo todos os investimentos, quais as estimativas de vendas dos produtos ou serviços, entre outros. 

Sendo assim, o orçamento empresarial serve como preparação para que o seu empreendimento consiga enfrentar todos os desafios diários e agarrar as oportunidades futuras.

De forma bastante clara, se você quer ver a sua empresa em constante crescimento, é fundamental conseguir um controle financeiro empresarial, bem como ter em mente quais são as suas despesas fixas e despesas variáveis. 

Passo a passo para fazer o seu orçamento empresarial

Duas pessoas com papéis e caneta em mãos realizando um orçamento empresarial.

Agora que você sabe o que é orçamento empresarial e qual a importância desse tipo de documento para o seu negócio, chegou a hora de descobrir como elaborar um para a sua empresa. 

Para isso, resolvemos elaborar um passo a passo bem simples e didático para que você comece o seu controle financeiro empresarial de acordo com o crescimento do seu empreendimento. 

Veja só: 

Passo 1: Faça um diagnóstico geral da empresa 

A única forma de conseguir fazer um planejamento adequado do futuro da sua empresa, é preciso conhecer, de verdade, qual a realidade que você enfrenta atualmente. 

Isso sem contar quais são as limitações, problemas e oportunidades que o seu negócio está encontrando. 

Sendo assim, seria prudente que você passe um tempo estudando as suas despesas fixas e despesas variáveis – falaremos mais sobre elas em breve – dos últimos 3 anos.

Com isso, você consegue reunir o maior número de informações a fim de avaliar a evolução da corporação. 

Alguns exemplos de diagnóstico são: 

  • O número de vendas dos produtos ou serviços da sua empresa nos últimos anos;
  • O lucro que foi alcançado diante dessas vendas; 
  • Quais foram os gastos que você teve. 

Passo 2: Trace os objetivos e as metas da sua empresa

Agora que você tem o diagnóstico dos últimos três anos da sua empresa, fica mais fácil seguirmos adiante na elaboração do seu orçamento. 

Isso porque você tem total conhecimento de onde vem os ganhos e perdas do seu negócio e isso é ótimo para que você consiga definir quais serão os objetivos e metas dele. 

Afinal, é preciso de motivação para que você passe para o próximo patamar de crescimento sem muitas surpresas desagradáveis. 

De modo geral, as metas e os objetivos garantem o sucesso do seu empreendimento, no entanto, elas devem estar de acordo com os recursos que ele possui. 

Passo 3: Escolha uma ferramenta

Agora que você tem os dados que importam em mãos, você pode começar a pensar no controle financeiro empresarial adequado. 

Para te ajudar nessa tarefa, uma ferramenta de gestão garante total otimização do controle de despesas fixas e variáveis. 

Além disso, esse tipo de software permite que você tome decisões assertivas para o seu pleno crescimento. 

Passo 4: Preste atenção nas informações que devem estar no seu orçamento

Assim que você escolher uma ferramenta de gestão, é hora de reunir todas as  informações que precisam estar presentes no seu orçamento. 

E essa é uma das fases mais importantes desse processo, pois quanto mais completo os dados estiverem listados, melhor para que você consiga resultados positivos. 

Sendo assim, foque nesses tipos de informações:

  • Despesas fixas e despesas variáveis; 
  • Receitas da empresa; 
  • Os investimentos feitos; 
  • Os empréstimos realizados; 
  • O fluxo de caixa; 
  • O ativo fixo; 
  • Os custos de produção. 

Passo 5: Tenha em mente quais são as suas despesas fixas e variáveis 

Uma pessoa contando dinheiro.

Nós mencionamos as despesas fixas e as despesas variáveis muitas vezes neste conteúdo, e isso não foi à toa.

Pois, esses custos devem ser de total conhecimento de qualquer empreendedor, uma vez que eles indicam se há problemas dentro da empresa. 

Para que você tenha claro quais são as despesas fixas e as despesas variáveis de um negócio, veja abaixo. 

Exemplos de despesas fixas: 

  • Aluguel;
  • Salário dos colaboradores; 
  • Contas de luz, água e internet; 
  • Tributos e impostos; 
  • Seguros. 

Exemplos de despesas variáveis: 

  • Matéria-prima; 
  • Gastos com impressão; 
  • Contratação de pessoal terceirizado; 
  • Gastos com publicidade; 
  • Custos com transporte. 

Baseado nos exemplos de despesas fixas e variáveis, você consegue fazer uma projeção para o período determinado, que explicaremos com mais detalhes a seguir. 

Passo 6: Monte uma projeção para o período 

O penúltimo passo para que você consiga ter o merecido sucesso com o orçamento é montando uma projeção para o período. 

Isso significa dizer que, a partir das informações que você coletou ao longo dos três últimos anos de atividade, é necessário estabelecer uma projeção empresarial. 

Nesse tipo de documento, é necessário que uma estimativa seja feita para que haja um crescimento rápido. 

Ou seja, anote quais são as suas despesas fixas e despesas variáveis, entre outras coisas. 

Para que você tenha real noção, monte um calendário contendo as etapas que você deve cumprir ao longo de um ano. 

Passo 7: Faça o acompanhamento dos resultados

Feito todos esses passos, é necessário agora fazer o acompanhamento dos resultados. 

Ou seja, você deve garantir uma medida preventiva para que as oportunidades sejam encontradas rapidamente. 

Não deixe de acompanhar o seu orçamento!

Como foi visto neste conteúdo, não há motivos para que você não acompanhe o seu orçamento do tipo empresarial adequadamente. 

Seja em uma planilha ou na ferramenta de gestão, as despesas fixas e variáveis devem estar muito claras para um melhor controle financeiro empresarial. 

Para que realmente dê certo, você precisa fazer isso todos os dias e conhecer muito bem o seu empreendimento e a sua área de atuação.

Compartilhe nas redes sociais!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *