Importação: Passo a passo para sua empresa importar produtos

with 3 Comentários

Importação e exportação não são a mesma coisa. E importar da China não é a única opção para o seu negócio. Quer saber de tudo sobre como fazer a correta importação de produtos? Então confira este passo a passo.

Nós sabemos que a indústria chinesa é uma das maiores importadoras de produtos para o Brasil, assim como as terras tupiniquins são um grande exportador de produto para ela. 

Por acaso você acha que esse assunto é tão complicado que parece um bicho de 7 cabeças? Não entendeu absolutamente nada do que estamos falando? 

Então leia o conteúdo abaixo, onde explicamos direitinho tudo sobre a importação que acontece em nosso país.

Vamos lá?

O que é importação?

De maneira bem sucinta, a importação é o ato de introduzir um produto, bem ou serviço de outros países em território nacional

Por exemplo, caso o Brasil não possua demanda suficiente para a fabricação de medicamentos veterinários, ele pode pedir para importar da China.

Em outras palavras, se o Brasil não pudesse produzir tais remédios, seja devido à falta de recursos ou investimentos no setor, a alternativa mais viável seria a de importar da indústria chinesa.

E qual a diferença de importação e exportação?

Homem de colete amarelo recebendo containers de importação.

Como você pôde ver, a importação diz respeito à introdução de produtos, bens ou serviços no país, derivados de outras nacionalidades. 

E isso só acontece por um único motivo: quando alguns produtos não podem ser produzidos em determinados países, os mesmos procuram outros para atender esta demanda. 

Já a exportação é o contrário de importação: a saída de bens e serviços de um país para serem enviados a outros. 

No caso da exportação, toda a mercadoria é produzida em território nacional, permitindo a entrada em novos mercados.

Por exemplo, se o Brasil passa a exportar frango para a indústria chinesa, significa que ele está desbravando um novo mercado que precisa daquele material. 

As 3 fases da importação

Para que uma mercadoria seja considerada importada, é necessário passar por três fases, das quais são: administrativa, fiscal e cambial.

Veja abaixo detalhes de cada uma delas:

Fase administrativa

A fase administrativa concentra o licenciamento das importações, a qual deve seguir todas as exigências do Governo. 

A execução desta fase varia muito do tipo de mercadoria e da operação realizada para ser efetivada. 

Fase fiscal

A fase fiscal ocorre assim que a mercadoria chega ao país de destino. 

Antes disso, os produtos, bens ou serviços passam por um tratamento aduaneiro que contempla a verificação de documentos do importador.

Ao fim desta etapa, a mercadoria recebe o título de importada e pode ser introduzida ao mercado interno.

Fase cambial

A fase cambial compreende o ato de compra de moeda estrangeira para efetivar pagamentos das mercadorias importadas. 

Para isso, é necessário que haja um processo para que esse pagamento seja feito por uma entidade financeira, a partir da autorização do Banco Central do Brasil. 

Os tipos de importação

Bom, você já sabe o que é importação e exportação, tendo como exemplos mercadorias importadas da indústria chinesa

Agora, se você deseja importar da China mesmo ou de qualquer outro país, a nossa dica é conhecer os três tipos existentes de importação, os quais são regulamentados no Brasil. 

Conhecer esses tipos de importação pode ajudá-lo a entender também o ICMS importação que, aliás, é um tributo estadual cobrado de forma indireta a partir da mercadoria comercializada ou do serviço prestado

Sem mais delongas, conheça as importações:

Importação própria

O nome já diz tudo: uma empresa adquire um produto, bem ou serviço do exterior, realiza a efetivação do pagamento com o próprio dinheiro e garante a nacionalização da mercadoria. 

Depois que a mercadoria é nacionalizada, o importador pode comercializar o produto adquirido no mercado interno ou utilizá-lo como bem entender. 

No entanto, esse tipo de importação deve ser feita somente para empreendimentos que sabem o verdadeiro significado de ICMS importação

Em outras, somente empresas grandes são recomendadas a realizarem a importação própria, uma vez que contam com equipe especializada no assunto.

Importação por conta e ordem de terceiros

A importação, nesse caso, acontece a partir de uma empresa terceirizada, que pode ser reconhecida como trading

Isso porque é ela quem realizará todo o processo para a outra empresa, que recebe o nome de adquirente

Partindo desse ponto, a aquisição de mercadoria por conta e ordem de terceiros possui as seguintes regras: 

  1. Todos os produtos, bens ou serviços, sejam eles importados da indústria chinesa ou de qualquer outra nacionalidade, deve ser custeado pela adquirente;
  2. A adquirente precisa pagar adiantado à empresa importadora, a fim de estar de acordo com o ICMS importação; 
  3. Tanto a trading quanto a adquirente possuem a responsabilidade da operação, tendo os CNPJs informados em todos os processos.

Importação por conta própria sob encomenda

Na terceira modalidade, a empresa importadora realiza todo o processo por meio de recursos próprios, com a condição de revender todos os bens para uma empresa encomendante. 

Para tanto, existem algumas regras: 

  1. A importadora fica responsável pelo recolhimento do ICMS importação, enquanto a encomendante fica a cargo de todos os impostos de importação;
  2. A adquirente é reconhecida por realizar atividades industriais;
  3. A empresa importadora realiza toda a operação com os recursos próprios. 

Passo a passo para a importação

Agora que você sabe o que é importação, veja abaixo um passo a passo e aprenda como importar.

É extremamente necessário que você siga todos esses passos para que sua importação seja um sucesso e não tenha nenhum erro.

Passo 1: Situação legalizada

O primeiro passo para a sua empresa ser reconhecida no ramo de importação e exportação é ter uma situação legalizada. 

Ou seja, é preciso certificar se o CNPJ da sua empresa está em situação positiva para iniciar as atividades. 

Além disso, é necessário que você faça a inclusão do objeto social a respeito da atividade de importação e exportação. 

Passo 2: Habilitação no SISCOMEX (RADAR)

SISCOMEX significa Sistema Integrado de Comércio Exterior, o qual exerce todo o controle governamental do comércio exterior do Brasil. 

Em outras palavras, esta ferramenta garante a facilidade para adotar informações, diminuindo consideravelmente o número de documentos que envolvem uma operação. 

Isso porque o SISCOMEX integra diversas atividades, como a inclusão do câmbio, por exemplo. 

Assim que você se certificar que a sua empresa está em conformidade, vá até a uma unidade da Receita Federal e peça uma habilitação para a utilização do SISCOMEX, que também pode ser conhecida como senha no Radar. 

Passo 3: Procura por fornecedores estrangeiros confiáveis

O terceiro passo diz respeito à verificação de fornecedores estrangeiros de confiança, capazes de entregar uma mercadoria sem nenhum dano. 

Portanto, veja qual a demanda que você necessita para começar a procurar todos os tipos de fornecedores que atendam a ela. 

Passo 4: Pedido de cotação e definição da Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM)

A Nomenclatura Comum do Mercosul, também conhecida como NCM, possui 8 dígitos e contém a Fatura Comercial, que é o famoso documento internacional emitido pelo exportador, que é o mesmo que uma Nota Fiscal. 

Para saber o tratamento tributário das importações, você pode acessar o SISCOMEX e a Receita Federal.

Passo 5: Elaboração da planilha de custos

Elaborar uma planilha de custos é essencial para quem deseja importar da China ou de outros países gigantes. 

Afinal, é uma ótima forma de organização e que permite a qualquer empreendedor a verificação da viabilidade econômica do negócio. 

Por isso, ao fazer uma planilha de custos, leve em conta:

  • O Frete Internacional; 
  • O Seguro de Transporte Internacional;
  • Importa sobre Produtos Industrializados; 
  • PIS/Pasep; 
  • Cofins; 
  • Despesas Bancárias; 
  • Taxas Portuárias;
  • Taxas de Armazenagem;
  • ICMS Importação;
  • Despachante Aduaneiro;
  • Frete Interno.

Passo 6: Licenciamento de Importação (LI)

Alguns produtos podem pedir o Licenciamento de Importação. Para que você consiga saber se a mercadoria pedirá um LI, consulte o SISCOMEX.

Mas caso o produto não necessite do Licenciamento de Importação, basta fazer um registro chamado DI – ou Declaração de Importação.  

Passo 7: Documentos que permitem a liberação da mercadoria

Assim que uma mercadoria é embarcada, o exportador remete os documentos que cabem ao importador a liberação dos produtos na alfândega brasileira. 

Os documentos necessários são: 

  • Conhecimento de embarque;
  • Fatura comercial; 
  • Certificado de origem;
  • Certificado fitossanitário.

Comece a ser uma empresa de importação e exportação

Pronto! Agora você já sabe tudo sobre importação e já pode importar da China as mercadorias que você tanto deseja para contemplar o seu público-alvo. 

Neste conteúdo, você viu que fazer a importação é uma tarefa que requer o conhecimento de diversos passos, especialmente para estar sempre de acordo com o ICMS importação. 

Mas como nós sabemos que você tem sede pelo sucesso, conhecer com mais detalhes como fazer a importação não será nenhum problema. 

Compartilhe nas redes sociais!

Comentários

  1. Romário Castro disse:

    Um conteúdo muito explicativo. Estou no ramo industrial a pouco tempo, mas sei que são poucos blogs com conteúdos que agregam tanto. Vocês possuem alguma ferramenta que auxilie nessa gestão?

  2. Juliano disse:

    Não faço importações dos produtos da minha empresa mas sempre tive interesse. Ótimo conteúdo

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *