O que é a “Internet das Coisas” e o seu impacto nas indústrias?

Em 1999, o empresário britânico Kevin Ashton criou o termo “Internet das Coisas” (IoT – Internet of Things) que é a forma de interação entre a rede de objetos físicos ou coisas incluídas dentro de softwares, sensores, eletrônica e conectividade.

como-maximizar-os-resultados-da-sua-industria

Este termo permite que os objetos possam transferir dados dentro de uma rede para se conectar com os seres humanos, computadores ou outros objetos e por isso é considerado uma revolução tecnológica com o objetivo de conectar os itens cotidianos à rede mundial de computadores.

A “internet das coisas” tem como objetivo expandir a infraestrutura existente de Internet (IP, tais como UDP ou TCP /) aos dispositivos, a fim de facilitar a comunicação entre os próprios dispositivos e entre eles e os seres humanos.

A funcionalidade oculta da “internet das coisas” permite que objetos sejam controlados e sentidos de forma remota através de uma infraestrutura de rede já existente.

Assim, ele cria enormes oportunidades para uma integração direta entre o nosso mundo físico e os sistemas baseados em computadores. Cada objeto é identificado exclusivamente através do seu sistema de computação embutido e tem a capacidade de inter-operar dentro da estrutura já existente na internet.

E você, está curtindo esse artigo? Então continue lendo este artigo para saber mais sobre:

Este conceito está crescendo significativamente, inclusive consumidores, governos e empresas já reconhecem os benefícios de se conectar com dispositivos fixos para internet.

De acordo com o “Relatório de Inteligência BI”, a “internet das coisas” será o maior mercado de dispositivos no mundo e em 2019 terá o dobro do alcance dos smartphones, PCs, tablets e carros ligados.
 

Benefícios da “Internet das Coisas”

internet-das-coisas

A alta capacidade da rede de dispositivos com recursos de memória limitada, de alimentação e de CPU incorporado está relacionado ao fato de que a IoT encontra usos em quase todos os campos da tecnologia.

Estes sistemas podem assumir o controle da coleta de informações em várias configurações que variam de ecossistemas naturais até as fábricas, edifícios, etc. Assim, eles encontram aplicações na área do meio ambiente e também no planejamento urbano progressivo.

Por outro lado, os sistemas da “internet das coisas” também são responsáveis pela realização de ações concretas e lógicas, como por exemplo, exercer uma grande influência nas áreas de gestão de recursos que lidam com eletricidade, calor e gestão de energia.

Outro excelente benefício que o conceito traz são as soluções para segurança em casa, graças aos dispositivos inteligentes conectados a internet e que compõem uma casa inteligente. A “internet das coisas” promete trazer uma variedade de benefícios para o negócio, incluindo o aumento da eficiência através das indústrias, redução de custos na área da saúde, mais comodidade no lar e uma infraestrutura mais segura.

Muitos outros casos especializados de uso da IoT podem existir e estão tomando o mundo a um nível completamente novo de facilidade, conveniência e inovação. Com base nisso, os produtos da “internet das coisas” podem ser classificados em cinco categorias:

  1. Cidade inteligente;
  2. Ambiente inteligente;
  3. Acessórios tecnológicos inteligentes;
  4. Lar inteligente;
  5. Empresa inteligente.
Cada um destes mercados tem diferentes produtos e soluções da IoT.

 

Indústrias impactadas pela “internet das coisas”

como-maximizar-os-resultados-da-sua-industria

No setor industrial, equipamentos estão cada vez mais digitalizados e conectados e aproximando o relacionamento entre as máquinas, os seres humanos e a internet. Enquanto ainda estamos nos estágios iniciais deste conceito, as oportunidades da indústria da “internet das coisas” podem chegar a US $ 2 trilhões até 2020.

A expectativa é que a “internet das coisas” possa impactar três principais áreas dentro das indústrias:

1. Mídia – Dispositivos conectados e análise de “big data” vão ajudar a induzir um consumo personalizado e localizado na mídia, com base em percepções colhidas a partir de dados do dispositivo, perfis geográficos e socioeconômicos.

2. Gerenciamento de energia – Esta é a etapa onde as casas inteligentes vão mostrar seu verdadeiro potencial para alavancar a IoT. Com a ajuda dos dispositivos conectados, você pode determinar, por exemplo, se o ar condicionado precisa ser ajustado para uma temperatura pré-determinada antes que você chegue na sua casa.

3. Monitoramento ambiental – Com os sensores, a “internet das coisas” pode fornecer diversos dados para monitorar o meio ambiente. Ele fornece uma série de dados sobre as condições prevalentes no solo, ar e água e levanta um alerta em caso de anomalias que representam uma degradação da qualidade. A biodiversidade também pode ser rastreada para monitorar o habitat e a movimentação de espécies de animais terrestres e aves.

A “internet das coisas” é envolvida em aplicações industriais e de fabricação inteligente. As áreas que vêem o maior avanço incluem gestão de ativos e situação, controle de rede e gestão do processo de fabricação de equipamentos para a entrega Just-in-Time (termo usado para definir um sistema de administração da produção onde nada deve ser feito antes da hora exata), controle de qualidade, melhoria de margens e redução de custos.

Alguns dos outros setores da indústria que a IoT influencia são os sistemas médicos e de saúde, gestão de infraestrutura, construção e automação residencial, transporte e implementações em grande escala.

A IoT é uma revolução que promete mudar a vida das pessoas, por causa do “boom” da computação de baixo custo. A partir de dispositivos de saúde para casa e automação de escritório e veículos conectados, a IoT tem demonstrado um enorme potencial em quase todos os aspectos da vida diária.

Marcas de veículos, tais como a Audi que contam com o Audi Connect que utiliza a tecnologia da “internet das coisas” para realizar várias funções inteligentes para o proprietário do carro.

Estas funções incluem ações como informar o condutor sobre um possível trânsito, fornecer assistência na estrada em caso de emergências ou a localização de um ponto de reabastecimento perto quando o indicador de combustível atinge um nível baixo.

Como o mercado da “internet das coisas” está acelerando, o mesmo vai acontecer com as preocupações sobre privacidade e segurança de dados. Mas isso não é um problema novo, ele apenas significa que existem mais fontes de dados e estes estão sendo coletados. As implicações da IoT são de longo alcance e existem muitos obstáculos para superar, mas é um espaço interessante e cheio de promessas.
 

3 inovações que a “internet das coisas” vai trazer para o mundo dos negócios

inovacoes-da-internet-das-coisas

1. Permitir que as empresas façam produtos mais inteligentes

Antigamente, as pessoas estavam acostumadas a esperar que os celulares fossem capazes de apenas fazer chamadas telefônicas. Hoje, a maioria dos consumidores esperam muito mais do que isso com os dispositivos que carregam em seus bolsos. E isso acontece com outros produtos que, embora possam parecer estranhos a primeira vista, estão surgindo com a “internet das coisas”.

É o caso da raquete inteligente de tênis, a frigideira habilitada para internet ou um tapete de yoga inteligente. Ainda é difícil saber o que que vai permanecer, mas o ponto é que as empresas, com a IoT, terão a oportunidade de tornar seus produtos mais inteligentes, úteis e conectados.

2. Permitir que as operações e decisões de negócios fiquem mais inteligentes

Uma grande parte da “internet das coisas” é focada nos sensores. Estas pequenas inovações podem ser conectadas em tudo, desde copos de iogurte até o cimento em pontes e, em seguida, gravar e enviar dados de volta para o armazenamento de dados em “nuvem”.

Isso vai permitir que as empresas recolham cada vez mais feedbacks específicos sobre como os produtos ou equipamentos são utilizados, quando quebram, e até mesmo o que os usuários podem querer no futuro.

Os motores de aeronaves da marca Rolls Royce, por exemplo, contêm sensores que enviam dados em tempo real sobre a função do motor de volta para as estações de monitoramento no chão. Esta informação pode ser usada para detectar defeitos antes que se tornem catastróficos, e, possivelmente, para investigar e até impedir as causas de desastres de aviões.

A Microsoft MSFT -1,94% usa um software que constantemente recolhe dados sobre quais recursos estão sendo utilizados para os seus produtos, para que ele possa tirar os menos utilizados e se concentrar nos mais populares.

3. Mudança no modelo de negócio

A IoT vai possibilitar também a mudança no modelo de negócio para algumas empresas. Um exemplo disso, é a empresa John Deere que durante décadas vendeu os tratores que tornaram a agricultura mais fácil e rentável.

Mas, desde 2012, a empresa adicionou a conectividade de dados para o seu equipamento e com isso passou a fornecer para os agricultores informações sobre quais as áreas de plantio, onde e quando é necessário arar e o melhor caminho para se fazer isso. Com isso, a empresa se tornou essencial no ramo de venda de dados tanto quanto na venda de tratores.

A coisa mais importante que você pode fazer quando considerar como a “internet das coisas” vai afetar o seu negócio é pensar maior. Ou seja, não se limite a apenas criar o produto mais “inteligente”, se preocupe com o impacto que isso vai ter nos negócios ou então como você pode vender esses dados para clientes e parceiros.
 

Conclusão

A “Internet das coisas” representa uma nova forma de ver o mundo. Da mesma maneira que a maioria de nós nunca iria querer voltar para um telefone que é apenas um telefone, não será capaz de se imaginar voltando para um mundo sem carros inteligentes, estradas inteligentes, infra-estrutura inteligente, etc.

Em outras palavras: A “internet das coisas” pode mudar tudo e você precisa estar com a sua indústria dentro deste novo mundo!

Agora que você percebeu a importância deste novo conceito, que tal entender como a “internet das coisas” pode mudar sua indústria? Confira neste artigo.

E você, gostou deste conceito? Já se imaginou com tudo conectado? Compartilhe esse conteúdo com sua rede de contatos.

Facebook

Twitter

Google+

LinkedIn

Deixe suas impressões e comentários nos campos abaixo.

Em seguida, baixe o material gratuito e exclusivo para você melhorar os resultados da sua indústria.

como-maximizar-os-resultados-da-sua-industria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *