Conheça agora a História do Marketing Digital

//Conheça agora a História do Marketing Digital

Por: . Publicado: 27 de fevereiro de 2019 | Atualizado: 9 de maio de 2019.

Antes de começarmos a nossa viagem no tempo, importa responder à pergunta: afinal, o que é o marketing digital?

De forma genérica, esta nova área pode ser definida como um novo modelo de negócio que utiliza a Internet para levar a cabo campanhas de promoção e divulgação de produtos, serviços, negócios ou marcas.

A Internet mudou o mundo: computadores, tablets e smartphones invadiram o dia-a-dia e são encarados como algo natural por todos aqueles que já nasceram na Era Digital.

Mas nem sempre foi assim.

Tal como qualquer outra grande disciplina, também o marketing digital desdobra-se em várias áreas e diferentes técnicas e táticas:
Websites, blogs ou lojas online, redes sociais, técnicas de Search Engine Optimization (SEO), links patrocinados, copywriting, e-mail marketing, iscas digitais, webinars, hangouts, marketing de conteúdo…

Tudo isto tem como ideia principal adaptar as concepções do marketing tradicional para criar estratégias digitais, capazes de levar uma empresa, marca ou serviço ao sucesso.

A Internet era inicialmente um canal quase exclusivo para conteúdo. O fundador da World Wide Web, Tim Berners-Lee, por exemplo, estava longe de imaginar que a sua invenção seria utilizada pelas empresas para chegar ao público-alvo.

A verdade é que o marketing digital tornou-se mais popular depois do processo de massificação da Internet, quando as pessoas instalaram Internet nos seus computadores, também as empresas reconheceram a necessidade de migrar para o online.

O objetivo final é: captar a atenção dos seus possíveis consumidores.

O primeiro website surgiu em 1991, décadas depois de engenheiros militares norte-americanos terem criado a ARPANET.

No dia 6 de agosto/1991 foi inaugurada a World Wide Web (WWW) cujo objetivo inicial era a criação de um universo de documentos HTTP que poderiam ser acedidos por todos em rede.

A maior novidade estava na introdução de hipertexto, ou seja, ligações que faziam com que as páginas se relacionassem entre si, criando websites complexos. A primeira imagem só foi colocada online um ano depois, já em 1992.

De páginas estáticas com apenas texto e hiperligações, passamos para websites completos, recheados com elementos multimídia, desde imagem, a vídeo e infografias dinâmicas.

Dava-se, então, início ao período da Web 2.0. A mudança ocorreu à velocidade de um clique e a verdade é que também este conceito rapidamente foi ultrapassado.

Depois, começamos a viver na era da Web 3.0. Além da importância dos conteúdos multimídia, se inverteram os papéis de produtores de informação e criou-se um sistema de interatividade constante, onde as pessoas expressam a sua opinião e inclusive criam os seus próprios sites.
O que pouca gente sabe é que muito antes de a Internet se tornar naquilo que é hoje ou até mesmo antes de surgir a WWW, já existiam algumas estratégias de marketing digital – obviamente sem que esse nome lhes fosse dado.

Falamos dos primeiros banners que apareceram online nos EUA. Na altura, também eles não se chamavam banners e eram encarados como simples anúncios para promover assinaturas da Internet.

O termo só surgiu anos depois, estávamos em 1994, quando a já extinta revista Hotwired utilizou a expressão “ad banner“. Lida pelos amantes da Internet, esta publicação inspirou aqueles que no futuro se tornariam especialistas de marketing digital.

Além disso, o site da HotWired foi também o primeiro a apostar no conceito de taxa de cliques. A revista fornecia espaço aos anunciantes que podiam, além de colocar os banners, saber quantos cliques cada um deles tinha tido.

Entrava assim na equação a mensuração de resultados.

A compra de espaço em sites online foi-se tornando mais popular à medida que surgiram portais famosos, como a AOL, o MSN ou a Yahoo. Além de terem um motor de busca associado, estes sites contribuíram para uma mudança do paradigma na forma de anunciar, num modelo de negócio que mais tarde tornou o Google a segunda maior empresa do Mundo.

Rapidamente, as empresas viram aqui uma oportunidade para expandir negócios.
No mundo do marketing surgiram novos paradigmas e, hoje em dia, não estar online é quase o mesmo que não existir.

A prova está na mudança dos comportamentos de compra por parte dos consumidores que, antes de comprarem o que quer que seja, procuram no Google e comparam características e preços.

Foi nesta altura, por volta dos anos 90, que as empresas que já apostavam em meios de comunicação tradicionais começaram a ver a Internet como uma oportunidade.

Foi também nesta década que a Amazon vendeu o seu primeiro livro, surgiu o primeiro blog e nasceu a Google, que mais tarde viria a redefinir os hábitos de consumo na Internet e, em 2004, celebrar a sigla SEO.

Como sempre na humanidade, o mundo da comunicação, marketing e publicidade começou a mudar ao ritmo da tecnologia.

As primeiras mensagens de correio eletrónico revelaram que a possibilidade de comunicação à distância iria mudar o mundo.

Não é por acaso que o e-mail marketing é uma estratégia de marketing digital muito usada pelas empresas que enviam e-mails para os seus clientes com o objetivo de o fidelizar e de criar relações a longo prazo.

Em 1995, o uso do e-mail marketing já era bastante popular, mas tinha um problema: a quantidade enorme de spam que invadia as caixas de correio e que afugentava clientes.

A mudança ocorreu com a chegada dos filtros de spam que obrigaram os marketeers a repensarem as suas estratégias.

Por natureza, estes filtros eliminam e bloqueiam tudo aquilo que possa parecer potencialmente perigoso.

Como tal, foi necessário pensar em novas formas de enviar e-mails, apostando menos na venda e criando conteúdos menos agressivos.

Começaram, então, a ser exploradas áreas de copywriting: trabalham-se os temas e os assuntos e evita-se inserir demasiadas hiperligações.

Hoje em dia, utilizar as redes sociais é tão banal como utilizar os transportes públicos.

A primeira rede social surgiu em 1997 e chamava-se SixDegrees.com.

Todavia, o fenómeno só começou a atingir maiores dimensões por volta de 2003, altura em que nasceram o LinkedIn e o MySpace. O sucesso de ambas as plataformas foi essencialmente explicado pelo facto de se voltarem para nichos específicos.

Aquela que é atualmente a maior rede social do mundo, o Facebook, surgiu em 2004, e muitas outras surgiram obtendo sucesso massivo. Perante estes números, as empresas viram aqui uma oportunidade de se expandirem e conquistarem novos consumidores, comunicando através das redes sociais.

E por isso hoje existe toda uma indústria relacionada com esta área.

O marketing digital é uma área multidisciplinar que se desdobra em diferentes secções.

A sua prática não é mais do que a aplicação de um conjunto de técnicas que surgiram de forma independente, mas que trabalham de forma complementar para atingir um único objetivo:

Aumentar a notoriedade da marca e projetá-la para o mundo através da Internet.

2019-05-09T11:57:14+00:00

Faça um Comentário